Filosofia Oriental e Espiritualismo Prático

Últimos assuntos

Navegação

Parceiros

Fórum grátis

    O EGO, A CAUSA DA VIOLÊNCIA.

    Compartilhe

    Convidad
    Convidado

    O EGO, A CAUSA DA VIOLÊNCIA.

    Mensagem  Convidad em Dom Ago 14, 2011 9:14 pm

    Sigmund Freud não é o descobridor do ego, nem tampouco foi a primeira pessoa a falar deste; pois o ego é tão antigo quanto o ser humano na face da Terra. Freud foi o primeiro a usar o vocábulo Ego para denominar um conjunto de agentes psíquicos constituidores do subconsciente, causa dos defeitos psicológicos, emocionais que constituem a estrutura das neuroses e psicoses, por meio de uma investigação psicológica profunda dos processos engendram a violência e a inconsciência no ente humano. Em sua Psicanálise, método de tratamento criado por ele para diagnosticar e tratar as desordens mentais. Freud dá o nome de ego para um conjunto de elementos psíquicos, de valores positivos ou negativos manifestos na psique do homem.

    Tudo que possuímos no universo relativo, se apresenta sob a forma de matéria, de energia e de luz. A matéria, segundo Einstein é a energia que perde temperatura, se apassiva, pois o movimento de seus átomos se torna mais lento. A energia é a luz condensada (apassivada). A luz é a mais alta fonte de atividade dinâmica subatômica, a mais alta realidade de forma de energia do universo relativo. O ego é uma forma de energia apassivada a partir da essência. Portanto o ego é a luz da essência cósmica numa freqüência vibratória menor. Na realidade, o ego é uma forma de energia psíquica grosseira, que impede a manifestação da essência na forma de consciência. Em síntese, o ego é a treva, antítese da luz da essência, sintetizada a partir do rebaixamento da freqüência desta, para ofuscar a consciência.
    Einstein se referiu a esta forma absurda de energia ao dizer: "O valor do homem é determinado, em primeiro lugar, pelo grau e pelo sentido em que ele se libertou de seu ego".

    No universo relativo, todas as coisas se manifestam em dualidades bipolares: positivo e negativo, masculino e feminino, alto e baixo, tristeza e alegria, prazer e dor, evolução e involução, existência e morte, amor e ódio, essência e ego, etc.
    No universo Hominal, de modo análogo, esta bipolaridade se faz presente em seu mundo psicológico nas formas de energias, que são denominadas pela Filosofia Moderna de: Seidade e Egocentrismo, Essência e Ego.
    Na Filosofia Oriental, a manifestação da essência é chamada de Atman e a do ego, Aham. O cientista e filósofo Humberto Rodhen descreve a essência como sendo o Uni do Universo e o Ego o Verso deste.
    O ego é um conjunto de eus que geram os defeitos, enquanto que a essência produz as virtudes através do ente humano.
    A doutrina dos eus foi estudada na Filosofia Tibetana, na Egípcia e no Cristianismo Ocidental.
    No Cristianismo, os eus, componentes do ego, recebem a denominação de Legião, e os efeitos deste são chamados de pecados. Aí, o conjunto dos elementos psíquicos compõem um universo de sete Legiões: Cobiça, Gula, Luxúria, Inveja, Ira, Orgulho e Preguiça.

    Sabemos que dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo, lei da inércia. Da mesma forma, no nosso espaço psicológico, não podem atuar ao mesmo tempo, a essência (consciência) e o ego (subconsciência). No Na realidade, a essência age, porque é pró-ativa, e o ego reage ante os acontecimentos, porque é reativo.
    Devido ao ego, o homem não possui individualidade definida e sim uma multiplicidade de comportamentos que se alternam entre si, de instante a instante, através da personalidade. Amarguras, dificuldades, etc., são efeitos da falta de unidade psicológica em nós. Há uma falta de organização psíquica em cada um de nós, decorrente da atuação dos múltiplos agregados psíquicos, eus. pale

    Dentro de nossa personalidade (persona), que em Grego significa máscara, vivem muitíssimas personagens diferentes entre si, algumas boas, outras más, umas melhores, outras piores, algumas gulosas que nos levam a comer excessivamente, outras beberronas que nos levam ao bares, outras luxuriosas que nos levam ao abuso sexual, ao adultério, à fornicação; há aquelas iradas que nos levam ao desentendimento, à agressividade, à briga, à morte; há outras cobiçosas que nos levam a trabalhar compulsivamente, outras preguiçosas que nos conduzem à inércia total, etc.

    Todo defeito do ente humano tem sua origem no ego. O ego é a causa de todo mal. É responsável por toda amargura, tristeza e fracasso da raça humana. Portanto, a causa da depredação, da pichação, do uso das drogas e da violência generalizada, na escola, na família, nos campos de futebol, no trânsito, na ecologia e na sociedade em geral, está inserida no ego, na forma de agregados psíquicos inumano, em suas múltiplas formas mentais.
    Os elementos psicológicos da ambição são responsáveis pelo desequilíbrio do homem materialista, que tendo todo um aparato ideológico amparado pelo sistema, passa a acumular riquezas materiais, razão do desequilíbrio financeiro e da injustiça social. Pois tudo aquilo que é acumulado, de um lado por alguns, é exatamente o que faltará do outro lado, para os demais.

    Uma verdadeira educação, para elevação do homem e da sociedade ao grau de HUMANO, começa por ensinar a destruir dentro de si mesmo os aspectos animalescos que possui o ego, o germe de todos os males, raiz da violência pluridimensional. Laughing


    Admin
    Admin

    Mensagens : 30
    Data de inscrição : 22/05/2011

    Re: O EGO, A CAUSA DA VIOLÊNCIA.

    Mensagem  Admin em Seg Ago 15, 2011 8:23 am

    Olá, Mulher Celta.

    Esse texto é seu ou é de outro autor?? No segundo caso, é preciso citar o autor e a fonte. Assim o exige as regras do Fórum.

    Abçs,


    Convidad
    Convidado

    Re: O EGO, A CAUSA DA VIOLÊNCIA.

    Mensagem  Convidad em Ter Ago 16, 2011 8:37 pm

    Olá, boa noite...
    Não é texto meu não, são pesquisas que faço em livros e na propria net... study
    Ficarei mais atenta a esta questão... Embarassed
    Abraços.

    Convidad
    Convidado

    Re: O EGO, A CAUSA DA VIOLÊNCIA.

    Mensagem  Convidad em Sab Ago 20, 2011 2:45 pm

    Homem Santo - C. Zen

    Boatos espalharam-se por toda a região acerca do sábio Homem Santo que vivia em uma pequena casa sobre a montanha. Um homem da vila decidiu fazer a longa e difícil jornada para visitá-lo. Quando chegou na casa, ele viu um velho empregado dentro que o recebeu, abrindo a porta.

    "Eu gostaria de ver o sábio Homem Santo," disse ele ao servo.

    O velho sorriu e deixou-o entrar. Enquanto eles caminhavam ao longo da casa, o homem da vila olhava ansiosamente em torno, antecipando seu encontro com um homem considerado um verdadeiro Santo. Mas antes que pudesse dar pela coisa, ele já havia percorrido a extensão da casa e levado para fora. Ele parou e voltou-se para o servo:

    "Mas eu quero ver o Homem Santo!"

    "Já o fizeste," disse o velho. "Todos que tu encontras em tua vida, mesmo que eles pareçam simples e insignificantes... vê cada um deles como um sábio Homem Santo. Se fizeres deste modo, então quaisquer que sejam os problemas que trouxestes aqui hoje, serão resolvidos..."

    E fechou a porta.

    Namasté

    Conteúdo patrocinado

    Re: O EGO, A CAUSA DA VIOLÊNCIA.

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Set 22, 2017 11:40 pm