Filosofia Oriental e Espiritualismo Prático

Últimos assuntos

Navegação

Parceiros

Fórum grátis

    Introdução à Meditação

    Compartilhe
    avatar
    Papa-capim

    Mensagens : 16
    Data de inscrição : 27/05/2011

    Introdução à Meditação

    Mensagem  Papa-capim em Ter Jun 14, 2011 8:32 pm













    avatar
    Monstrinho

    Mensagens : 145
    Data de inscrição : 22/05/2011

    Vamos meditar?

    Mensagem  Monstrinho em Sex Jul 01, 2011 1:15 am

    Olá pessoal!

    E aí?? Estão todos praticando a meditação??

    Os pensamentos não param de fluir na nossa mente não é mesmo?? São os mais variados pensamentos, porque mesmo aqui, nesse nosso espaço de estudos e aprendizados, estamos constantemente em competição uns com os outros - e isso em todos os lugares - porque a sociedade nos ensina desde o berço que devemos ser assim. Devemos ser os melhores, estar entre os melhores, "fazer o bem", e por isso sempre estamos postando e postando, escrevendo textos, mas duvido que cada um de nós, dedique o tempo que dedicamos a escrever, tagarelar e fazer projetos para o futuro, para a meditação, ou seja, para pensar em nós mesmos como Espíritos imortais que somos. Espíritos unos com Deus. E sem a meditação o que somos senão um conjunto de ilusões que acreditamos reais??

    O legado de Krishnamurti e o seu exemplo de vida, nos mostra que perdemos tempo na vida projetando para o futuro algo que não faz parte do presente, e por isso andamos sempre ansiosos com o futuro, com os projetos que estamos fazendo a cada dia, para colher algo que estamos plantando agora. E quando esse futuro não chega, ou algo atrapalha os nossos planos, eis que surge a frustração, porque nós gostaríamos também, à maneira dos felizes da Terra, arrumar um emprego melhor, ou fazer com que a nossa empresa seja bem sucedida, que ganhemos dinheiro enfim, ou que possamos manter as nossas formas de poder e controle sobre o outro ou ainda, criar novas formas de poder, e com isso, o poder sobre nós mesmos fica bem aquém daquilo que imaginamos existir, se é que temos mesmos algum poder sobre nós.

    Façamos a meditação. O que é a meditação? Embora esse tópico seja dedicado à meditação Zen, que consiste em calar os pensamentos, em se opor à razão e às suas mirabolantes conjecuturas sobre como deve ser a vida, quero relembrar aqui, o conceito vedanta de Meditação, nas palavras de Swami Vivekananda: "a meditação é aquilo que nos dá o poder de resistir a tudo; se a vida te diz 'você está infeliz', eu digo 'não, eu não estou infeliz'; ou - diz Vivekananda - se a natureza destrói tudo em sua volta e mata um ente querido seu e te diz "agora sente-se e chore, idiota", "eu não choro", porque as dores deste mundo, as supostas "más-aventuranças", não são reais.

    Se aqueles que caminham a meu lado, se negam o braço amigo e o ombro consolador, eu não desanimo, e nem desisto, apesar de o medo ameaçar: "você poderá se dar mal no futuro", "você poderá não conseguir isto ou aquilo". Mas eu não estou preocupado com o futuro, porque o futuro pertence a Deus e restauro a minha fé no Reino dos Céus que há dentro de mim no aqui e agora.

    É isto que a meditação faz em nós: nos dá o poder de recomeçar a cada dia, recomeçar a cultivar aquela quietude mental tão necessária ao nosso auto-conhecimento.

    Não se trata aqui se ficar elaborando e elencando formas e métodos os mais variados de meditação, e tampouco ficar discorrendo sobre e descrevendo as várias teorias espiritualistas, criando novas formas de eloqüência, que não faz senão operar um processo competitivo a par com as teorias filosóficas ocidentais.

    A meditação nos dá o poder de nos recriarmos diariamente, no sentido de resistir à corrente que nos impele a sermos "mais um no mundo", à busca de um lugar ao sol. Esse apelo é constante: é quando nós mesmos criamos novas formas de eloqüência e elaboramos textos sofisticados para explicar ao outro como se deve fazer para se salvar. É quando, não obstante estarmos aqui debruçados sobre as práticas e métodos que nos fortaleçam ante as mentiras do ego e as ilusões do mundo, ainda assim, estamos lá fora preocupados em arrumar um emprego melhor, e fazendo projetos e planos para nos realizarmos materialmente. É aí que, não raro, surge a frustração e a dor, como nos alertou Buda: o sofrimento vem da busca do desejo.

    E então, convido a todos os amigos que façamos a nossa meditação diária, "orando sozinhos lá no nosso quarto, porque vosso Pai que vê o que se passa em segredo, vos recompensará" (Jesus) e não "orando de pé, como fazem os hipócritas nas sinagogas, para serem vistos pelos homens" (Idem).

    Nós não somos o corpo. Logo, tudo aquilo que estiver ligado ao corpo e que estamos a buscar, é ilusório. Não somos essa mente, com esse conjunto de crenças, que é o ego, logo, tudo o que diz respeito ao nome e estória pessoal do ego, é ilusório. Se eu sou João, e alguém diz que João é isto ou aquilo, eu não não acredito nisso, porque sendo apenas o EU SOU (Nisargadatta Maharaj), eu não posso me identificar com os atributos que a sociedade e eu mesmo dou a esse nome, João.

    Vamos meditar? Meditando, podemos afastar os nossos medos, medos infundados, que são criados pela sociedade, para que ela nos force a ceder a seus falsos desígnios de triunfo pessoal e social.

    "Esta semana quase nada deu certo"; "não sei se conseguirei aquele emprego"; "e não sei se minha avó ou minha mãe que está doente irá falecer". Nada disso importa. O que importa é nos manter concentrados no EU SOU, e fazer parar todos esses pensamentos que vêm diariamente tirar a nossa paz, e nos deixar preocupados com o devir, com o que passou e não se realizou e com a probabilidade de isso ou aquilo não dar certo.

    A meditação zen consiste em observar os pensamentos, sem no entanto, fazer objeções aos mesmos. Você não está infeliz ou triste. O ego está criando todo esse processo em você, porque faz parte das nossas provas que assim seja.

    E então? vamos meditar?

    Boa meditação a todos,


      Data/hora atual: Qua Nov 22, 2017 11:33 am